Viagem ao Peru

Ao decolar do aeroporto Galeão, Rio de Janeiro, por volta de 3 horas de vôo, sobrevoamos a Cordilheira dos Andes, nevada e o lago mais fundo do mundo, Titicaca. 

Chegamos no aeroporto de Lima, no Peru depois de 5 horas e meia de voo; deixamos as malas no local de estadia, em San Isidro, bairro de classe media alta de Lima e fomos visitar um museu ali perto mesmo. O Huaca Huallamarca é um museu de sítio arqueológico, onde há uma piramide que data de 200 a 500 anos d.C. É possivel subir nela e ter uma linda vista de San Isidro, um belo contraste entre passado e presente. No museu também havia a presença do Pero Sin Pelo Peruano, um cachorro de origem peruana, bem como várias tumbas onde eram colocadas as múmias em posição fetal, representando o renascimento. O valor da entrada é 5,00 Soles (aproximadamente 5,00 Reais).

À noite fomos andar pelo bairro de Miraflores, um dos mais turísticos e badalados de Lima. O moderno bairro é conhecido por seus shoppings, lojas, ótimos restaurantes, cassinos, jardins, parques, praias etc. Conta ainda com a presença de um enorme e luxuoso shopping chamado Larcomar, onde há uma vista incrível para a Praia de Costa Verde e boa parte do litoral. Vale muito a pena a visita e parada em cada ponto do bairro.

No dia seguinte fomos ao centro de Lima para ver a parte antiga e histórica. O local é alegre e cheio de gente de todo canto do mundo. Lá estão localizados o Palácio do Governo, Praça de Armas e Praça San Martin, e você pode pagar para andar em um trem, com a presença de um guia para conhecer melhor. Há também um feirinha com tudo o que é tipo de coisas para comprar: artesanatos típicos do Peru, roupas, comidas típicas, bolsas, acessórios, bebidas, fotos, etc. Tudo com valores bem em conta. Sem contar com as barraquinhas no meio das ruas onde vendem os famosos anticuchos no espetinho com Ahi (pimenta), ceviche, pollo a la brasa, papa a la huancaína, lomo saltado, etc. No final da tarde, vale uma ida ao bairro de San Miguel, para um passeio no shopping de lá e na enorme avenida principal, La Marina. Você encontra restaurantes, bares, lanchonetes e tudo mais, para beber e comer do que há de melhor e diferente no Peru. Minha dica é o restaurante. Da para provar todos os pratos que citei acima e ainda o vinho rose e o adorado Pisco (a caipirinha peruana).

Outro local muito famoso que visitamos foi Barranco. Um charmoso distrito ''pendurado'' sobre o Pacífico. Conforme vai descendo as ruas, você vai se deparando com impressionantes e sofisticados cenários, junto de restaurantes, casarões antigos, hoteis e até uma ponte antiga de madeira, Puente de los Suspiros, onde muitos casais tiram fotos. No final de tudo, há uma linda vista da praia. À noite, para completar o passeio, fomos no Parque de la Reserva, onde estava ocorrendo um evento chamado ''Circuito Magico del Agua''. Realmente parecia magia. Havia fontes de água de todos os tipo e luzes pelo parque todo, com a presença de uma apresentação muito iluminada e linda de paisagens e pontos do Peru. É ótimo para ir com a família, amigos ou namorada(o).

Em certa etapa da viagem, contratamos um pacote para passar um dia no estado de Ica, onde há o deserto do país. O primeiro ponto foi a Reserva Nacional de Paracas, onde o deserto encontra o mar. Quando você chega, há uma lanchonete para matar a fome e uma feirinha de artesanato local bem legal. Logo, fizemos um passeio de barco que durou mais ou menos 2 horas, até as Islas Ballestas. Durante o percurso, vemos uma figura misteriosa gigantesca sobre a areia, que até hoje ninguém sabe quem a fez e nem com que objetivo. Ela está ali desafiando o tempo há milhares de anos, com o nome de El Candelabro. Continuando a navegar pelo mar, fomos encontrando várias especies de animais incríveis, como um pinguim que está em extinção, o pelicano peruano, famílias de leões marinhos descansando sobre as pedras, etc. Durante todo o passeio houve a presença de um guia local que foi contando toda a história do deserto e da ilha de uma forma muito divertida.

O segundo ponto de Ica, foi o deserto de Paracas. Lá você paga para andar nos radicais carros tubulares pelas enormes dunas. O carro corre e pula bastante, então tem de ser corajoso (risos). Quando chega em certo ponto alto do deserto, oferecem para a gente pranchas para deslizar nas dunas (também chamado de sandboard). É muito divertido e vale muito a pena. Da para tirar muitas fotos bacanas. O terceiro e último ponto foi a cidade de Pisco. Fomos conhecer o local onde se fabrica o vinho e o pisco, aprendendo cada etapa, passo a passo. No final, desfrutamos de uma degustação de vinho de vários sabores.

Luiza Oliveira é universitária em relações internacionais e gosta muito de viajar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *